Deixei a saudade contigo

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Ela bateu forte no peito e eu apanhei calada por muito tempo. Quando você passou pela porta e saiu da minha vida, eu jurei que te esperaria porque sabia que voltaria. E acertei! Mas você demorou muito para encontrar o caminho de volta, e eu desisti de esperar; e me amei.

E quando passei a me amar mais, não te cabia mais em mim. O tempo que passou longe foi necessário para me fazer entender que eu te queria, mas não precisava de você. Eu sou suficiente pro meu coração, ele transborda de amor próprio agora. Depois de tê-lo jogado fora, eu juntei os caquinhos e me preenchi. Então, por favor, fique onde está, já não te quero mais aqui.

A gente nunca aconteceu de verdade. Criei uma relação que só existia na minha cabeça e da qual apenas eu fazia parte. Apenas eu amava. Apenas eu lutava. E por ser só eu, enquanto você vivia por aí, só eu apanhei. Só eu senti a dor de ter um coração partido por alguém que nem tentou me amar, nem tentou corresponder aquele sentimento que me jurou sentir também. Achou que eu jamais tomaria coragem de seguir, e quando não olhava, fui para bem longe de ti.

Eu cansei de te esperar. Por muito tempo fiquei achando que se eu te desse espaço, você ficaria. Que se eu te desse um tempo, você me amaria. E de tanto esperar por você, eu cansei. E quando cansei e parti, você soube dar valor para tudo o que fazia por ti, e decidiu que queria voltar pra mim. Só que aí, meu amor, eu já não estava mais aqui.

Aprenda a viver com a minha ausência, porque a única coisa que eu deixei pra você quando parti, foi saudade. E, por experiência própria, posso te dizer: ela dói, machuca muito, vez ou outra libera algumas lágrimas; e ela demora muito pra passar.

Eu fui embora e levei o amor que transbordo comigo, a saudade, felizmente, eu não sinto mais, deixei aí contigo. E, desde então, sigo feliz sorrindo. Foi bom que a gente não tenha acontecido.

STEPHANIE LUZ | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
Transformo em palavras tudo o que sinto. E eu escrevo com o coração, que é feito um furacão.

+ LEIA MAIS ►

Texto para quando você se apaixonar outra vez

terça-feira, 10 de outubro de 2017

As experiências ruins que você teve no passado não refletem o seu presente e muito menos aqueles que chegarão. O passado passa; ele fica no lugar de onde nunca deveria sair e é você quem segue, sozinha, na direção do seu futuro. O seu passado te deu sabedoria para enfrentar o agora, mas não é um espelho que mostra tudo o que vai acontecer um dia. Nem todas as pessoas são iguais, e a gente precisa aprender a viver sem ficar nas sombras do que já aconteceu.

O seu agora é você quem faz. E se o seu agora te trouxe alguém e fez com que se apaixonasse novamente, se entrega. Não fica com medo de se machucar, quem vive com medo o tempo inteiro, não vive. Perde todo o tempo sem aproveitar nada e não é feliz.

E o segredo da felicidade é se arriscar.

Dê a cara à tapa e se joga! Não pense que só porque seu ex-amor te machucou, que o atual o fará também. Cada pessoa é uma e cada coração bate de uma forma diferente, e se você privar-se de se apaixonar, nunca encontrará a batida que combina com o ritmo da sua; a batida perfeita.

Deixa seu coração te guiar e mostrar qual é o caminho certo, quem é que deve conhecer o que há dentro dele e quando é a hora de não tentar. Mas se ele acelerar, acelera junto. Deixa pra se preocupar com o impacto do tombo, se houver um tombo, quando ele acontecer. Agora, apenas vive cada segundo e aproveita. Não dá pra viver se preocupando com algo que nem aconteceu - e que você nem sabe se vai vir a acontecer.

Só se entrega de corpo e alma.

Feche os olhos e sinta, intensamente, cada toque, cada beijo, cada demonstração de amor e afeto que receber. Quando você se apaixonar outra vez, permita-se viver esse momento. Se der errado, você resolve com o tempo. Mas não se prive de um amor por medo da dor, nem todo amor dói.

STEPHANIE LUZ | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
Transformo em palavras tudo o que sinto. E eu escrevo com o coração, que é feito um furacão.

+ LEIA MAIS ►

Você se tornou o meu emoji esquecido

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Quando acordei e fui procurar você nas notificações do meu celular, me decepcionei novamente.

Hoje é um domingo de junho, bem chuvoso e frio, e de todas as coisas que poderia me lembrar ao abrir os olhos, fui lembrar logo de você. Por quê? Você só aparece quando quer e quando lhe convém. Sempre que eu te procuro ou mando uma mensagem, você é completamente ríspido comigo. Juro que não te entendo. Toda vez que estamos juntos não há só um momento em que eu pare de sorrir. Você me alegra. E por mais que eu tente guardar apenas essas boas recordações na memória, elas vão se apagando com o passar do tempo. Você não é alguém presente. Nem pessoalmente e muito menos virtualmente.

Minha memória não pode guardar algo que não vejo e nem ao menos sinto. Você está sumindo aos poucoscomo aquele emoji que sempre aparece nos recentes e quando deixa de ser usado, desaparece. E raramente nos lembramos dele depois.

Você se tornou o meu emoji esquecido.

De todas as atualizações do whatsapp, poder personalizar o toque dos contatos foi a melhor. Você tem um toque especial lá. Quando ouvia, sabia que era você; e eu corria para te responder no mesmo instante. Corria porque era tão difícil conseguir te ver ou falar com você, que eu não hesitava em responder na hora. Tem gente que faz esse joguinho, mas eu não conseguia ver seu contato com uma mensagem não respondida.

Tentava justificar na minha cabeça o motivo para você sumir tanto. Sempre tentei acreditar que estava estudando, trabalhando, cansado ou cheio de coisas para fazer. E que no pouco tempo que tinha livre, iria aparecer. Só que as coisas não funcionam desse jeito. Quem quer arruma nem que seja um minuto do seu dia para se fazer presente, mas se tem uma coisa que você faz como ninguém é ser ausente. Já postei mil fotos esperando para ver se você ia curtir. Já abri o spotify várias vezes na intenção de ver se você estava ouvindo música naquele momento. Perdi as contas de quantos stories postei no instagram te dando a oportunidade de respondê-los para fluir uma conversa.

Mas você nunca aparecia.

E então eu desisti.

Te dei uma última chance postando um storie que você sempre comentava; você viu, mas não apareceu – e foi a gota d’água para mim. Era o fim. Não ia mais colocar você num pedestal e te tornar tão especial quando você não está se importando nem um pouco. Deixei o celular de lado porque já não fazia mais diferença se você estava online ou não. Escolhi um livro que amava e, acompanhado de uma taça do meu vinho preferido, comecei a ler. Foram 6 capítulosolha que irônico já que fazem 6 meses que você entrou na minha vida.

Eu ouvi tocar e sabia que era você, mas meu livro acompanhado do vinho estava bem melhor do que uma conversa que acabaria em trinta minutos – e demoraria uma semana para acontecer outra.

Antes, o seu toque era diferente para eu saber que era você e te responder. Agora, ouço e sei que não preciso ter pressa porque não é importante. Você não é mais tão especial quanto antes. Demorei os 6 meses que estava com você para notar, mesmo com todos os sinais que você dava. E quando finalmente me libertei, bastaram 6 capítulos lidos em pouco mais de uma hora para sua mensagem chegar. Naquele instante eu já havia acabado o capítulo 6 – era a última linha quando o celular tocou.

E então eu virei a página. Não só a do livro, a sua também.

STEPHANIE ALMEIDA | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
20 primaveras nem sempre tão floridas assim. Baiana do interior e libriana que nunca é indecisa. Escreve em mais blogs do que consegue contar nos dedos. Viciada em café, John Mayer, super-heróis, séries, livros, dias frios e chuvosos, pipoca, jujuba, chocolate e amores que arrepiem a alma. Passa a maior parte do tempo lendo por amar imaginar um mundo novo e uma nova história a cada livro. E escreve com o coração - que é feito um furacão.

+ LEIA MAIS ►

Quando é amor de verdade, mesmo que acabe, não morre!

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Tive forças e as levo comigo até hoje para lutar pelos meus sonhos, graças a eles. Eles que me fizeram acreditar que eu era capaz de fazer voos altos e não me esborrachar no chão, porque era o medo quem me faria cair e me impediria de viver. E eles me fizeram perder o medo em cada pequeno verso cantado. Transmitiam alegria e paz pros corações das milhões de pessoas que se tornaram o sétimo RBD. Deixaram marcas de amor nas nossas vidas.

Além de nos ensinar o famoso portunhol, os nossos queridos mexicanos Rebeldes, me ensinaram que rebeldia não tem nada a ver com anarquia, mas sim com o fato de ser sempre você mesmo, não importa quem você seja: a patricinha, a gótica, o gay, o negro... Nos ensinaram que todos somos um e que se temos o mesmo objetivo – a paz – todos podemos andar de mãos dadas, sem importar “sexo, língua ou religião”.

Um deles – nossa eterna Mia Colucci, que hoje dá nome à minha gatinha - nos disseram várias e várias vezes, algumas até em meio a lágrimas, que não devemos deixar a criança em nós morrer e implorou “nunca crescan”. E hoje, com 24 anos – mais ou menos a idade deles na época – mais do que nunca, consegui compreender o que isso quer dizer: que nunca devemos perder o que há de mais puro em nós - nossos sonhos, o desejo de acreditar no impossível do faz-de-conta das nossas brincadeiras. Que tudo o que com nosso coração desejarmos, do Universo receberemos. E eu agradeço eternamente por esse aprendizado.

Falar de sonhos parece utópico, até você partilhar o mesmo sonho com milhares de outras pessoas, ter a mesma loucura, amor e até veneração por ídolos que nos inspiram a sonhar mais e mais alto. E foi exatamente isso que aprendi com RBD, pessoas que independente de suas crises existenciais, emocionais, fugindo de padrões, enfrentando classes sociais, e ainda tendo que lidar com a passagem para a vida adulta, lutaram, deixaram as diferenças de lado e alcançaram o mesmo sonho: a música. eles me deixam uma única mensagem: "Eu posso ser quem eu quiser".

Hoje escolho ser Lupita, e trago pra minha vida e pra vida de todos que amo e convivo, as mesmas coisas que ela acreditava: amor, solidariedade, carinho, humanidade. Se existe algo que RBD me deixou, além de muitas saudades, é a certeza de que o amor sempre vencerá quaisquer que forem os obstáculos.

Antigamente, quando eu dizia que era a Roberta Pardo, era apenas por gostar de como ela era cheia de atitude e de como ela lutava por todos os seus sonhos e vontades. Hoje, após treze anos, aos meus 21, sei o porquê de ter escolhido ser ela quando pequena: ela me ensinou a ser forte. Vimos ela passar por altos e baixos, vimos ela chorar, sofrer, ser magoada... mas sabe o que mais nós vimos? Ela colocando um sorriso no rosto, saindo mundo à fora, e mostrando pra vida que ela podia dar quantos obstáculos fossem, ela estava pronta pra enfrentar cada um. Que podia machucá-la o quanto fosse, que ela levantaria e tentaria outra vez; que ela não pararia de sonhar, e nem teria medo de voar.

Se hoje sou forte e aprendi a lutar, foi ela quem me ensinou.

Aprendi com eles sobre amor infinito. Aprendi que existem coisas que tem seu fim, mas quando é amor de verdade, mesmo que acabe, não morre! E depois de treze anos, o meu maior orgulho é poder dizer que fiz parte de uma geração que se uniu com apenas um propósito: se abraçar (mesmo que distantes) e espalhar o amor; ser o amor. E o nosso amor, é infinito. E enquanto estivermos aqui, ele continuará intacto nas memórias, nos sorrisos e no coração de cada um, afinal, "RBD solo va a terminar cuando el ultimo corazón rebelde dejar de latir". E nossos corações baterão por eles eternamente!

#DiaMundialRBD
Texto colaborativo escrito por: STEPH LUZ, GRAZIELLE VIEIRA e REGIANE VIEIRA.
+ LEIA MAIS ►

Texto para quando ele te trair e você tentar fingir que nada aconteceu

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Não tente machucar um coração que já está doendo com a traição. Não tampe o buraco jogando um tapete por cima para disfarçar todo o estrago. Doeu, ele te magoou; mas a vida continua. Você pode superar e passar por cima de tudo o que aconteceu. Existem amores que são tão fortes e que nasceram de histórias tão bonitas, que parecem impossíveis de acabar. Mas tudo na vida acaba em algum momento, é só questão de tempo.

Ele pôde ter a escolha de ser sincero com você e te deixar ser feliz longe dele, enquanto seguia uma nova vida ao lado de outro alguém. Ou de ir embora para não te machucar. Mas ele escolheu ser infiel e, mesmo sabendo que errou e te magoou, mesmo depois do perdão, cometeu o mesmo erro.

A partir do momento em que ele errou, você perdoou e ele errou outra vez, cabe apenas a você colocar um ponto final ou continuar nas reticências em cada página que deveria ser a última.

E você escolhendo perdoar, mesmo sabendo que acontecerá outra vez, não pode continuar culpando-o pela escolha que fez. Todo mundo merece uma segunda chance, sim, mas terceiras, quartas, quintas ou décimas, já se torna um risco que ao escolher, você precisa saber que lidará com consequências em algum momento.

Essas consequências são apenas suas. 

Mas não se culpe.
Não culpe ninguém.
Apenas pare de fingir que nada aconteceu.

Largue as reticências e coloque um ponto de continuação na sua história, só que agora, sem ele. Não há amor onde não há respeito. Então, primeiramente, comece se olhando no espelho e respeitando quem importa de verdade: você. Dos dois lados da moeda que estavam disponíveis, ele preferiu escolher o lado errado; o lado que magoaria quem o amava. E, sinceramente, se ele te amasse de verdade, não continuaria prolongando e cultivando toda essa dor e mágoa. O amor dele pode ter sido sincero algum dia, mas talvez nem ele perceba que não exista mais. Cabe a você agora ir e mostrar que merece bem mais do que um amor meia-boca.

Não permita ser enganada. Não espere uma mudança de quem já teve dez chances e não mudou. Não sinta medo de ficar só. Não perdoe se não for de coração. Não finja que nada aconteceu. Não segure rosas para mostrar que está tudo bem, que há amor e que tudo permanece lindo, os espinhos estão te machucando e, se não for você à dar um basta, não será ninguém. Você precisa se amar e, só depois, encontrar alguém que te ame também - e não é ele. Você só precisa de quem precisa de você, e quem precisa de você, não te faz sofrer.

STEPHANIE ALMEIDA | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
20 primaveras nem sempre tão floridas assim. Baiana do interior e libriana que nunca é indecisa. Escreve em mais blogs do que consegue contar nos dedos. Viciada em café, John Mayer, super-heróis, séries, livros, dias frios e chuvosos, pipoca, jujuba, chocolate e amores que arrepiem a alma. Passa a maior parte do tempo lendo por amar imaginar um mundo novo e uma nova história a cada livro. E escreve com o coração - que é feito um furacão.

+ LEIA MAIS ►

Encontrei uma carta tua dentro da minha gaveta

domingo, 1 de outubro de 2017


Era uma noite de quarta-feira. Criei forças e decidi finalmente fazer uma pequena faxina e dar uma organizada em algumas gavetas do meu quarto.

Até que então, no meio daquele monte de velharia, chaveiros, brincos, caixas e coisas que eu nem sabia que tinha mais, encontro uma carta tua dentro de um envelope vermelho.

Já fazia um tempo que você não visitava meus pensamentos e nem meus sonhos, por isso a surpresa foi grande.

Abri o envelope, já sentindo um calafrio daqueles que só você me proporciona, e me sentei na cama pra ler. Era mais ou menos assim:

“Ah, amor! Eu te amo tanto, que nem um livro com mil páginas seria suficiente pra escrever sobre  que eu sinto. Todo dia eu acordo mais apaixonado por você. Toda vez que eu te vejo sinto o mesmo frio na barriga de quando eu sentia no começo de tudo. Você é uma das melhores pessoas que eu conheço.”

Eu podia ouvir exatamente o tom da sua voz dizendo cada palavra. Parece que eu podia sentir teu coração batendo dentro do meu peito no ritmo de quando você escreveu, podia sentir seu amor em cada traço e curva de cada letra. Senti até teu perfume, suavemente doce, que com certeza estava impregnado no seu moletom branco, no momento em que você escrevia.

Você nunca foi de demonstrar seu amor com palavras, sempre foi adepto do “fazer mais e falar menos”, então pra mim, ler esta carta foi um golpe certeiro bem na minha ferida, que claramente, continuava aberta.

Não consigo entender como nossa história conseguiu dar tantas voltas e se enrolar tanto a ponto de dar um nó tão grande que nem todo o amor desse mundo conseguiu desfazer, um nó de desentendimentos e desencontros que ainda me dói quando paro pra pensar.

Pode ser que você nem pense mais em nós, ou melhor, o “nós” não existe mais já faz um bom tempo e eu sei disso. Mas eu gostaria de ver como seria tua reação ao ler essas mesmas palavras que você me escreveu naquele tempo. Será que você sentiria o mesmo que eu senti? Será que eu ainda estou entre as melhores pessoas que você conheceu? Será que você ainda se lembra de tudo aquilo que eu nunca vou esquecer?

Queria saber se você ainda é o mesmo de quando me escreveu esta carta ou o que mudou em você depois de tudo. Nossa história também te mudou? Não tenho notícias suas já faz um tempo, e tô aprendendo a viver com isso cada vez mais.

Não sei definir o que sobrou de mim depois de você, ou melhor, não sei descrever quantos pedaços de mim ainda faltam pra eu juntar, recolocar e colar, depois de você.

Você me ensinou a amar de um jeito que eu nem imaginei que fosse possível. Pode até soar meio ingênuo, mas eu não me sentia preparada pra amar ninguém do jeito que te amei, e talvez você também não.

Tua carta vai continuar guardada aqui no meu quarto, só que desta vez em outra gaveta bem mais bagunçada, onde ela merece estar, do jeito que foi nossa história. Quem sabe, quando eu criar coragem de novo e decidir organizar, organize também todo esse amontoado de lembranças que você deixou espalhado, dentro das gavetas e do meu coração.

JÉSSICA HOLTZ | PÁGINA NO FACEBOOK |
Advogada com alma de bailarina; uma sonhadora inconstante, meio cômica e distraída. Se perde em meio a tantos pensamentos esparsos, por isso tenta traduzir em palavras toda bagunça do seu coração incansável; na esperança de guiar e entender a loucura cotidiana de seus passos.

+ LEIA MAIS ►

Respeita meu salto de titânio

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Se encante pelo rosto e sorriso de menina e pelo olhar sonhador. Flutue com minha voz doce, mas jamais se engane sobre onde e como eu piso. Meus passos são firmes, meu salto é de titânio.

Não é porque eu não endureci com as lições da vida, não é porque não me tornei uma mulher amarga e fria, que sou essa garota boba e ingênua que seu achismo construiu aí na sua cabecinha conturbada de pensamentos egocêntricos e cheios de planos ardilosos. Não... Eu sou a mulher dos pensamentos leves, o coração cheio de amor e o salto de titânio.

Eu posso tropeçar, posso perder o equilíbrio, posso envergar, mas eu JAMAIS quebro.

Poupe seu tempo e sua energia tentando planejar uma forma de desestruturar o meu psicológico, tentando me colocar pra baixo.

Se poupe, é uma dica de amiga, porque absolutamente tudo o que você está tentando fazer para me derrubar, será em vão. Meu caminho foi construído com amor pleno e verdade, meu alicerce é mais forte do que as torres dos castelos e minha armadura é abençoada por Deuses cujo os nomes você não saberia se quer pronunciar. Eu não preciso de espadas, porque quando eu acordo e calço meus sapatos, quando eu dou a primeira pisada do dia, até o diabo se esconde.

Fique fora do meu caminho, siga em frente sem olhar pra trás e não me faça te mostrar o titânio do meu salto.

RAH ROCCO | FACEBOOK | INSTAGRAM |
"Escrevo, logo existo". Beer Sommelier, Paulistana, apaixonada por cervejas, tatuagens, gatos e nerdices. Welcome to the love side, é o seu lema.

+ LEIA MAIS ►

A intensidade de um querer.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017


Ela:
Todos sonham com o amor perfeito, de preferência alto, bonito, olhos claro e musculoso. Sou diferente, pra mim a beleza tem que vir de dentro, o que é superficial e cobiçado notoriamente é chato e me causa tédio. O que me fascina é um olhar que tenha por trás dele um misto de mistério no ar, o dia que meu caminho cruzar com o seu que você não me deixe saber logo tudo de cara, o fascínio de uma boa leitura se encontra no poder da próxima página, se for tudo no primeiro capítulo o segundo perde totalmente a graça.

Não, eu não tenho uma lista com prós e contras de como você vai ter que ser, quero apenas que seja você mesmo, com todos os defeitos as claras, porque ao te aceitar te quero por inteiro, seja composto de 30% de anjo e 70% de demônios. Quem não suporta nosso pior não tem direito ao nosso melhor.

Que ao preencher a minha cama saiba que tem que estar preparado para ver o meu mau-humor matinal, meus porres de final de noite, e estar disposto a todos os tipos de prazeres a dois. Eu não sou comum, eu não nasci apenas para crescer, conhecer alguém, namorar, casar, ter filhos e ser sua Amélia para o resto da vida.

"Dom Casmurro criou meu nome.
- Prazer, me chamo Capitu."

Eu sempre vou querer mais de mim, da vida, e inclusive de você.

Ele:
Você também precisa saber que há noites que entro em botecos, e fico bebendo sem parar, chorando por mágoas do passado, pra logo depois pôr um sorriso no rosto e lembrar que te verei em casa, que estará me esperando e que entenderá esse meu costume.

E cada noite dessa, também cada manhã, cê vai ter que me enfeitiçar com o seu olhar, pois, como uma boa pessoa do signo solar escorpião, converso perigosamente pelos olhos. Sou de viver momentos, realizar vontades súbitas, vontades que me farão pular da cama e te puxar comigo, seja com suas mãos também nas minhas, ou na minha cintura.

Então, vê se não fica surpresa se eu acordar com vontade de casar na igreja, na praia, na esquina mais próxima ou mesmo no meu banheiro, com o chuveiro presente de convidado especial, jogando imensos e repetidos pingos de água como se fossem montes de grãos de arroz.

Entretanto, haverá dias que minha cama será meu maior prazer intrínseco, mas saberei muito bem também te envolver nisso.

Basta unicamente você me aceitar, exatamente assim como sou.
E ambos disseram sim!


TEXTO ESCRITO EM DUPLA COM O EMANOEL FREIRE DO APAIXONOEL.

REGIANE VIEIRA | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
Uma escorpiana formada em direito, apaixonada pela vida, pelas palavras, por música e pessoas legais. Ela acredita que a vida é um sopro, por isso escolheu sobreviver jogada na adrenalina de uma rotina nada organizada, e anda por aí de mãos dadas com a liberdade.

+ LEIA MAIS ►

A crise dos 20 e poucos anos

terça-feira, 26 de setembro de 2017


Já olhou à sua volta e notou que todos têm um emprego, estão na faculdade, tem um apartamento ou casa, um bom salário, todos estão com a vida encaminhada e você ainda não sabe o que quer (e se sabe, está distante de conseguir) e está longe de ter uma vida instável? É assustador, não é? Bem-vindo(a) a crise dos 20 e poucos anos. Você precisa passar por ela; ela faz você encontrar o caminho certo.

Conhece a teoria de que tudo, exatamente tudo, tem seu momento certo para acontecer? Acredite nela, ela é real! 

Você não precisa chegar aos 20 e poucos com sua vida toda planejada, porque a vida é um sopro. Ela passa rápido, e sua única preocupação é lutar por tudo o que acredita. Nada cai do céu no seu colo, e seus sonhos, suas metas, todo e qualquer objetivo que você tiver, não vai vir de repente e bater na sua porta; é você quem luta, vence os obstáculos, espera o tempo passar até descobrir o endereço dos seus sonhos e bate na porta dizendo "Eu venci, consegui e é a minha hora agora!".

Ela demora às vezes, mas não se esqueça: a sua hora sempre chega!

Um dia de cada vez.
Um passo de cada vez. 

Você tem que fazer aquilo que te faz feliz, e se for preciso esperar por quatro, oito ou dez anos, tudo bem. A gente se vira como dá até alcançar nossos sonhos, e luta por eles enquanto espera.

Em uma conversa bem aleatória com um amigo dias atrás, ele, que também está na estrada do lutar pelos sonhos aos 20 e poucos, me deu um conselho que o mundo precisa saber: "A gente tem que ser louco mesmo. Não sei se vou morrer daqui a pouco, daqui a cinco minutos... então eu quero fazer o que eu gosto, sabe?! Se eu não fizer o que eu gosto, vou ser um profissional frustrado. Não quero ser um mau profissional."

Quando as incertezas vierem, quando a crise bater na sua porta, respire fundo e bata a porta na cara dela. Não acelere o tempo e não permita que o medo tome conta de você. Saia pelo mundo na direção dos seus sonhos, idade nenhuma é capaz de julgar como será seu futuro. É você quem faz ele. 

Corra, pule, apanhe, levante e tente tudo de novo até alcançar. Bata na porta das oportunidades, agarre-as com força e viva cada uma delas intensamente. Elas vêm por uma razão, e nem sempre você precisa saber o porquê; aproveite-as, só isso. Quem luta consegue alcançar e crise nenhuma é capaz de te assustar. Você não tem que agarrar o mundo todo de uma vez só e acelerar a rotatória dele, precisa desacelerar seus passos e trocá-los pela certeza de que tudo acontece no tempo certo, e que se não for agora, tá tudo bem, tá bem?

A luz nos espera no fim do túnel, e quando a gente chega lá, ela segue com a gente e nunca mais apaga. Você vai lutar para encontrar a luz que seguirá com você ou se contentará com a escuridão por ter medo em uma crise? A escolha é sua, o segredo pra sua vida é um só: arrisque-se!

STEPHANIE ALMEIDA | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
20 primaveras nem sempre tão floridas assim. Baiana do interior e libriana que nunca é indecisa. Escreve em mais blogs do que consegue contar nos dedos. Viciada em café, John Mayer, super-heróis, séries, livros, dias frios e chuvosos, pipoca, jujuba, chocolate e amores que arrepiem a alma. Passa a maior parte do tempo lendo por amar imaginar um mundo novo e uma nova história a cada livro. E escreve com o coração - que é feito um furacão.

+ LEIA MAIS ►

A vida é uma grande aposta

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Crescemos ouvindo que devemos ficar longe dos jogos de azar, que apostar é algo ruim e que arriscar é perigoso. Isso torna o desenvolvimento pessoal muito confuso porque, afinal, o que é a vida é senão uma grande aposta? 


Todos os dias temos de escolher entre calça ou bermuda, branco ou amarelo, pão francês ou de forma, frango ou peixe, o melhor colégio, o melhor buffet, a melhor profissão, a melhor proposta de trabalho, o parceiro mais adequado para o jogo de tênis, para o artigo científico e para partilhar a vida. Todas as vezes que optamos por algo, estamos apostando.
Não é fácil fazer escolhas, a cada ano que se passa as decisões são mais sérias e a possibilidade de voltar atrás mais inusitada. Os riscos ficam sempre maiores e a grande prova de maturidade e sabedoria é não se arrepender de suas escolhas. Que desafio casca grossa, não é mesmo? Somos obrigados, pelas circunstâncias, a optar por algo que pode vir a ser a pior decisão de nossas vidas e, acaso seja, ainda devemos demonstrar força engolir o choro e seguir o baile.
É, é isso mesmo. Arrependimento não é algo que cabe na vida adulta e a única maneira de mantê-lo longe é acertando. Você sabe fazer a escolha certa? Porque até hoje eu não sei se eu sei. O que eu sei é que aprendi a ser forte porque, afinal, só me restou essa opção. E a compreensão vem meio disfarçada de fé, sabe? Acredito que a vida é exatamente como deve ser. Porém, não espero as oportunidades caírem do céu. Aposto com afinco e esgoto todas as possibilidades, até que a vida esfregue na minha cara que tô fazendo merda.
O que eu estou querendo dizer é que você é responsável pela situação que você se encontra, seja por uma decisão que te colocou nessa situação, seja por não ter tomado uma decisão e ter que aceitar o que vier. Que fique claro, suas próprias escolhas te levaram para onde está hoje. Ninguém é vítima da vida, compreenda isso com os ombros erguidos, pois todos erramos todos os dias. Não se desgaste e nem se afogue em arrependimentos, não culpe seres místicos, as estrelas, seus pais, seu vizinho ou seu chefe. Se perdoe e procure meios de encontrar satisfação, aposte em outros caminhos, em outro cenário, arrisque sua rotina.
Zona de conforto não traz nada além de uma falsa segurança, está mais para uma prisão. Assuma a responsabilidade de tocar a sua vida para frente. O objetivo aqui é crescer sempre, pois então, chegou a hora. Analise o jogo, pense rápido e faça suas apostas.

MALLU NAVARRO | INSTAGRAM | FACEBOOK | BLOG | TWITTER |
Mallu é escritora e psicóloga, especialista em relacionamentos. Apaixonada pela vida e pela paixão, propriamente dita, está sempre feliz, otimista e apaixonada. Não tem tempo ruim para ela, enxerga qualquer fato como uma oportunidade para evoluir e, naturalmente, seus textos são sempre guiados por essa resiliência. Atende em seu consultório, localizado em Santos, e também via skype.

+ LEIA MAIS ►