O ascendente dela é Peixes – e ela continua, sempre, a nadar (e sonhar)!

segunda-feira, 4 de setembro de 2017


Ela vive em constante mudança. Magoá-la é o maior erro. Um peixinho vive mudando de lugar. Nadando sem rumo até encontrar o lugar perfeito para ficar, sabe? Ela pode até se afogar em um mundo de lágrimas e dor quando for magoada, mas quando chegar à superfície outra vez, vai estar mais forte – e pronta para outra. Seja mais fria, mais emotiva, mais sensível ou mais descontraída, ela nunca será a mesma depois que ganhar um novo machucado. É um risco muito grande, é bom tomar cuidado.

Ela vive intensamente a vida com o coração. Sem medo de se doar – não importa se por uma amizade ou um amor – ela só vive. Coloca todo amor, carinho, afeto e dedicação em tudo que faz. Se importa tanto em dar sua contribuição de amor pro mundo, que às vezes esquece um pouco de se amar e ama demais outra pessoa – e até ama por dois em alguns momentos. Esquece sua dor para curar a ferida de outro alguém. Ela não tem medo do perigo. Não tem medo de enfrentar um tubarão-branco e se ferir, sabe? Porque ela pode ser pequenina por fora, mas é imensa por dentro – e a imensidão que existe nela, faz dela mais forte.

Ela sabe quando é o momento certo de se entregar. Não se engane quando falarem que “todo pisciano se apaixona muito fácil”. E muito menos quando disserem que ter o ascendente em Peixes é ser trouxa. Trouxa é aquele que tem uma pisciana para de chamar de sua e foge. Ela só não desiste de nadar. Você pode chegar, marcar a vida dela e partir em seguida – ela vai sofrer – mas levantará mais forte e estará pronta para outra. Ela nada em direção reta, sempre, e não tem medo de enfrentar o que vier. Não tem medo de se afogar. Não tem medo de sonhar alto demais e acabar não conseguindo alcançar. Sabe por quê? Porque ela acredita que é capaz de realizar qualquer coisa que quiser. Demore o tempo que for. Ela sempre acredita nela, isso é o que faz a essência dela.

Ela é leve e transmite uma calmaria, uma paz, por onde passa. Ela é do tipo ombro amigo. Aquele ombro que você poderá ligar a qualquer momento – ela sempre estará lá. Mas ela sabe mostrar para quê veio quando é preciso (porque defende quem se ama com todas as armas que tiver).

Ela é intensa demais. Sempre. Não vai esconder seus sentimentos. Em qualquer situação ou momento da vida, ela vai doar-se de coração e meter as caras. Por isso dizem que é tão fácil de se apegar – mas não é – ela só tem uma regra: a de sempre dar o seu melhor em tudo. Lutar até enxergar que não há mais pelo quê, sabe?

Um peixinho não tem medo. E ela também não.

Amar, sonhar, lutar, correr atrás do que acredita, ser intensa e dançar na cara do perigo é o que fazem dela única. Especial. É o que torna ela incrível.

Ela é um peixinho na imensidão que é o mar. Ela nada em busca do que quer – e nunca se cansa de procurar. Ela é sonhadora, sim (e muito), mas sabe a hora exata em que precisa guardar um sonho e enfrentar a realidade com bravura. Ela é um peixinho persistente que, embora distraída em muitos momentos e esquecida quase sempre, usa o lema da Dory e, mesmo com todos os afogamentos que sofre ao longo da vida, não desiste nunca: O ascendente dela é Peixes – e ela continua, sempre, a nadar (e sonhar). Nadar, nadar, nadar, pra achar uma solução… Nadar.


STEPHANIE ALMEIDA | BLOG | FACEBOOK | INSTAGRAM | TWITTER |
20 primaveras nem sempre tão floridas assim. Baiana do interior e libriana que nunca é indecisa. Escreve em mais blogs do que consegue contar nos dedos. Viciada em café, John Mayer, super-heróis, séries, livros, dias frios e chuvosos, pipoca, jujuba, chocolate e amores que arrepiem a alma. Passa a maior parte do tempo lendo por amar imaginar um mundo novo e uma nova história a cada livro. E escreve com o coração - que é feito um furacão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário